Indústrias mudam dinâmica de trabalho e se readequam no cenário de pandemia

Fonte: Agência CNI de Notícias

O ano de 2020 ficará marcado no cenário mundial. O convívio social e familiar foi alterado por conta da pandemia do novo coronavírus. A crise de proporção global surpreendeu empresas dos mais diversos portes e setores. E dentro desta nova realidade, as organizações precisaram se readequar para garantir o funcionamento estabelecendo novas regras de saúde, a fim de garantir a segurança de seus colaboradores e clientes.  

Redução de jornada de trabalho, rodízio entre funcionários, home office, protocolo de distanciamento, o uso constante de álcool em gel e máscara passou a integrar a rotina das empresas mundo afora. Aliado a essas mudanças físicas e estruturais, também vieram as medidas de saúde como a aquisição de testes para a Covid-19, além da imunização de colaboradores contra o vírus da gripe (H1N1), a fim de resguardar os mais vulneráveis contra doenças respiratórias, que podem impactar o sistema imunológico. 

Dados da Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que na primeira quinzena de julho, o Brasil tinha 4 milhões de empresas, desse total 520 mil, o que corresponde a 40% tiveram que encerra suas atividades temporária ou definitivamente. O setor de Serviços foi o mais atingido. Foram 258,5 mil (49,5%), seguido do comércio com 192,0 mil (36,7%), 38,4 mil (7,4%), da construção e 33,7 mil (6,4%) da indústria. 

A pesquisa revela ainda, que nove em cada dez empresas fizeram campanhas de informação e prevenção e adotaram medidas extras de higiene nas suas atividades. O teletrabalho, trabalho remoto e trabalho à distância foi adotado por 38,4% e 35,6% anteciparam férias dos funcionários. Um outro dado observado é que três em cada dez (32,4%) adotaram pelo menos uma medida em relação aos impactos da covid-19 com apoio do governo. 

As indústrias, em sua grande maioria consideradas serviços essenciais, que não podem parar, como a indústria de alimentos e bebidas, de energia ou de medicamentos, precisaram continuar em pleno funcionamento, atentas as medidas de saúde e conscientização de seus funcionários. É o caso da 55 Soluções e Equatorial Energia que buscou investir na saúde dos seus colaboradores, onde só em Imperatriz foram adquiridas de mais de 700 doses de vacina H1N1, blitz de saúde, medição da temperatura e palestras.  

Além das medidas de saúde, a companhia também adotou mudanças estruturais onde foi instaurado um Comitê de Gerenciamento de Crise no Grupo Equatorial, migração do atendimento presencial para os canais digitais, trabalhadores do grupo de risco foram orientados a ficarem em casa e para os colaboradores das áreas administrativas foi adotado o home office. No caso das atividades operacionais, como Central de Atendimento e Centro de Operações Integradas, e ainda as equipes de atendimento ao cliente, foram adotadas todas as medidas de higienização e distanciamento para preservar a saúde dos consumidores e colaboradores. 

“Neste ano, estamos todos atravessando um momento extremamente delicado e sem precedentes, no combate ao novo coronavírus, que se propaga ameaçando o que consideramos ser um bem inegociável: a vida. Na nossa Cultura Organizacional, primamos pela vida, integridade e saúde das pessoas. Por isso, continuamos empenhados para implementar medidas de prevenção no combate à Covid-19, com o objetivo de assegurar a saúde e integridade dos nossos colaboradores, reforçando a relevância dos valores Segurança e Foco em Gente em nossa Cultura Organizacional”, garante Ytaquirate Soeiro, gerente de Gente e Gestão da Equatorial Maranhão. 

Os testes de Covid também passaram a se configurar essenciais dentro das organizações, por serem importantes aliados para diminuir o impacto da doença nas empresas, além de contribuir para a saúde física e mental dos trabalhadores. A Molifer é um dos exemplos no quesito testagem, a empresa adquiriu cerca de 30 testes ofertados pelo Serviço Social da Indústria (SESI) com valores diferenciados para a indústria.

Para a técnica de segurança do trabalho da Molifer, Maria das Neves, essa atitude traz segurança para o ambiente de trabalho. “Ter a oportunidade de realizar esses testes, traz uma certa tranquilidade para que os nossos funcionários possam exercer suas funções por saberem que não estão colocando em risco os seus colegas e familiares”. 

“Essas iniciativas são positivas, pois a partir do momento que as empresas passam a se preocupar com a saúde dos seus colaboradores, elas evitam o aumento da contaminação. Pois, quanto mais pessoas informadas, menos pessoas contaminadas e menor sobrecarga ao sistema de saúde que poderá prestar serviço com mais qualidade”, garante o clínico geral, Antônio Aurélio Lima.

Artigos relacionados

MPT obtém liminar contra construtora de Cuiabá por risco de acidente de trabalho

Fonte: MPT/Mato Grosso O Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT) obteve na Justiça do Trabalho decisão favorável...

Três passos básicos para se trabalhar com segurança em máquinas e equipamentos

Fonte: Schmersal Desde sua criação, a NR 12 e seus anexos definem referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de...

Webinar destaca estratégias para estabelecer e manter um PGR

Fonte: Fundacentro Realizada em 28 de agosto, a segunda edição da série de webinars sobre Programa de Gerenciamento de Riscos trouxe...

Nota técnica traz orientações sobre proteção a trabalhadores durante o trabalho remoto

Fonte: Procuradoria-Geral do Trabalho Em nota técnica divulgada na terça-feira (15), o Ministério Público do Trabalho (MPT) apresenta diretrizes...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui