Banner 01 - Poli USP Outubro
Banner 01 -RL USP Outubro
banner 01 - Anuario 2017
Bracol - banner 01 - OUT
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P Revista Proteção Digital Banner 4
P NN Eventos - Banner 5
P Revista Emergência Digital Banner 5


Você está em: Noticias / Leia na Edição do Mês
Leia na Edição do Mês
Trabalho em alta tensão: profissão perigo

Orion
Data: 05/10/2017 / Fonte: Redação Revista Proteção/Martina Wartchow

O trabalho em alta tensão - superior a 1.000 V (volts) em corrente alternada conforme a NR 10 (Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade) - engloba geração, transmissão e distribuição de energia. Os serviços executados no chamado Sistema Elétrico de Potência (SEP) representam aproximadamente 5% das tarefas que envolvem eletricidade no país e, salvo algumas exceções, cabem aos profissionais de concessionárias. Expostos diariamente a altos riscos, que podem resultar em acidentes com lesões graves ou morte, esses trabalhadores dependem, mais do que atenção constante e redobrada, de uma impecável gestão de SST, o que inclui medidas preventivas de controle e medidas de proteção coletiva. Quando a proteção coletiva for tecnicamente inviável ou insuficiente, devem ser adotados os Equipamentos de Proteção Individual.

A desenergização da rede elétrica é uma das medidas de proteção coletiva preconizada pela NR 10 para trabalhos em alta tensão. No entanto, cada vez mais, esses serviços vêm sendo executados em linhas de transmissão e distribuição energizadas, para não descontentar clientes e nem deixar serviços essenciais, como os de saúde, desatendidos. Afinal, a interrupção de uma linha de transmissão pode afetar cidades inteiras ou até mesmo estados, assim como a interrupção em uma rede de distribuição pode afetar ruas e bairros. Dessa forma, a adoção de procedimentos que minimizem a exposição dos trabalhadores aos riscos, como a construção de instalações elétricas seguras e o uso de EPCs e EPIs, são essenciais, assim como a adequada capacitação desses profissionais.

Confira a reportagem completa na edição de outubro da Revista Proteção.
Comentários
Carlos Augusto Denuncie este comentário
O setor de Saúde e Segurança do Trabalho vem desempenhando um papel muito importante no decorrer dos anos.Com a colaboração dos trabalhaores e do setor patronal esse indíce podem melhorar e muito.
Delson Gonçalves Denuncie este comentário
Eu acompanho sempre as noticias , são muito boas as informações.
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Leia na Edição do Mês
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
AmbLegis banner6 - 10/17
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Assine a Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital