Promo Dezembro 2019 - Proteção
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Legal
Legal
Estado de SP cria normas de higiene para serviços funerários
Data: 28/03/2012 / Fonte: Governo do Estado de São Paulo

São Paulo/SP- O funcionamento de estabelecimentos prestadores de serviços funerários do Estado de São Paulo terá que obedecer a um conjunto de normas estabelecidas pelo Centro de Vigilância Sanitária do Estado (CVS). Com essa medida inédita no país, a Secretaria Estadual da Saúde quer principalmente proteger a saúde dos trabalhadores deste ramo de atividade e, por consequência, da população.
 
As principais novidades da norma técnica dizem respeito aos procedimentos adotados quando o corpo precisa ser transladado, os serviços de somatoconservação (tratamento químico para conservação de cadáveres) e o descarte de resíduos. Segundo Simone Alves dos Santos, diretora da Divisão de Saúde do Trabalhador do Centro de Vigilância Sanitária (CVS) de São Paulo, a preocupação é assegurar a saúde dos trabalhadores e a conservação do meio ambiente.
 
Na necessidade de transferência em áreas de portos, aeroportos e fronteiras, deverá ser seguida a regra da legislação federal, que determina a formolização e o embalsamento dos restos mortais. O serviço de tanatopraxia (higienização, maquiagem e conservação por meio da injeção de líquidos) será facultativo às famílias. Caberá às funerárias deixar um aviso em local visível informando que esses procedimentos não são obrigatórios.
 
"A tanatopraxia deverá ser realizada em uma sala específica, com mesa adequada e ambiente físico que facilite a limpeza. Os instrumentos também deverão ser higienizados ao final de cada jornada para não contaminar o trabalhador", detalhou Simone.
 
Meio ambiente
 
Pela norma, as empresas funerárias deverão, também, elaborar um plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde, de acordo com resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama). Essa exigência foi baseada em reclamações de cidadãos sobre o descarte incorreto e as condições, muitas vezes, precárias desses estabelecimentos. O prazo para adequação dos prestadores de serviços funerários será de um ano.
Comentários
ARNALDO CARDÍA JÚNIOR Denuncie este comentário
* Situações, problemas e soluções nesse imensidão Brasil, não da para lembrar de tudo.
* Estado de SP saiu na frente, ainda bem. Sempre o primeiro.
* Vamos torcer para que os demais Estados da Nação, aproveitem o teor dessa norma, façam
adaptações se necessárias, às suas realidades e elaborem a norma.
* Obrigado ANVISA paulista.
Pedro Denuncie este comentário
Excelente iniciativa.
O setor é carente de normalização.
Espero que as NHSF sejam socializadas, para acesso de prevencionistas.
José Roberto Pereira Denuncie este comentário
Muito bom, mas, onde acho esta Norma Nº? No site do SVC não consegui
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Mais de Legal
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital