Banner 01 - Anuário 2019
Fujiwara Banner 1 Outubro
Banner 01 - Marluvas - Dezembro
Banner 01 - Ansell
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
Banner 1 - UniSafety - 3
Banner 01 - Promo Circulação -  Outubro 2019 - proteção
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Geral
Geral
Trabalhadores da JBS sofrem com descaso em acidentes e doenças ocupacionais
Data: 30/10/2017 / Fonte: CMR Comunicação

Maior produtora de proteína animal do mundo, a JBS é também um exemplo do descumprimento das normas de segurança e do descaso com trabalhadores que se acidentam ou adoecem. Em entrevista ao Podprevenir, o jornalista Piero Locatelli, da ong Repórter Brasil, conta que, da fazenda ao curtume,  trabalhadores ligados à empresa queixam-se do desrespeito a direitos básicos em todas as etapas da indústria da carne.

De acordo com Locatelli, a mesma situação foi verificada em quatro estados percorridos pelo jornalista: São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Ao Podprevenir, ele comenta o caso da trabalhadora de um frigorífico da JBS que ficou incapacitada para a atividade laboral por carregar excesso de peso em jornadas excessivas. Em outro depoimento, o funcionário de um dos curtumes da empresa relata que teve a mão triturada em um equipamento, mesmo tendo avisado o supervisor que a máquina não estava operando normalmente. Nos dois casos, Locatelli explica que os funcionários disseram que não receberam apoio da JBS, embora a empresa tenha alegado o contrário.

"Existe de fato uma constante entre diversos trabalhadores que afirmam que tiveram problemas de saúde, principalmente lesões por esforços repetitivos, devido à forma como está estruturado o trabalho nos frigoríficos", comenta o jornalista. Ainda este ano, um dos frigoríficos do grupo, em Santa Catarina, teve de pagar R$ 12 milhões por tempo de trabalho excessivo na unidade. E outro no Mato Grosso foi autuado por descumprir normas de segurança.

Locatelli lembra que houve uma melhora no setor, de modo geral, depois da criação da NR-36, em 2013, norma que estabelece os requisitos mínimos para a avaliação, controle e monitoramento dos riscos existentes nas atividades desenvolvidas na indústria de abate e processamento de carnes. "Mas ainda existem muitos problemas na atividade e é espantoso constatar que uma empresa do porte da JBS não consiga oferecer um ambiente de trabalho seguro", afirma o jornalista. 

Para ouvir a entrevista completa, acesse aqui.
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Mais de Geral
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital