Promo Dezembro 2019 - Proteção
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Geral
Geral
OIT revela que ainda há 152 milhões de crianças trabalhando
Data: 25/09/2017 / Fonte: Sinait

Um novo relatório da Organização Internacional do Trabalho - OIT sobre trabalho forçado no mundo aponta que cerca de 152 milhões de crianças foram vítimas de trabalho infantil em 2016. No Brasil, a situação se reflete proporcionalmente, e dados divulgados em 2016 mostram que 3,3 milhões de jovens e crianças estavam trabalhando.

A pesquisa revela ainda que 73 milhões de crianças no mundo estão em trabalho perigoso, apesar dos avanços, que mostraram uma redução de 94 milhões no número de crianças no trabalho infantil nos últimos 16 anos. De acordo com o documento, o cenário futuro é desalentador, já que a previsão é de que 121 milhões de crianças ainda estarão em trabalho infantil em 2025, dos quais 52 milhões em trabalho perigoso.

O relatório aponta ainda que 40 milhões de pessoas foram submetidas a alguma forma de exploração. Destas, cerca de 25 milhões estavam em trabalho forçado e 15 milhões em casamentos forçados, que é considerado um tipo de escravidão. Além disso, 6,5 milhões eram crianças quando casaram.

O problema também acontece em países desenvolvidos, com mulheres e meninas obrigadas a se casarem com homens estrangeiros por razões culturais, ou para garantir o acesso de outra pessoa no país. As estimativas mostram que as mulheres e meninas são as mais afetadas pela escravidão moderna, representando quase 29 milhões ou 71% do total. As mulheres representam 99% das vítimas do trabalho forçado na indústria do sexo e 84% das vítimas de casamentos forçados.

Para a OIT é hora de enfrentar o problema, pois ainda falta muito para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável, que visa a erradicação da escravidão até 2025. Tudo indica que não será alcançado.

Trabalho infantil e trabalho escravo são pautas inerentes à Fiscalização do Trabalho, que por meio de ações de fiscalização, projetos e campanhas busca a total erradicação do mal que retira a infância das crianças e impede a formação de um futuro profissional qualificado.

Porém, o desmantelamento da Auditoria-Fiscal do Trabalho, com cortes orçamentários, quadros reduzidos devido à falta de concursos, e condições precárias de trabalho, mostra que não há interesse do governo em investir para mudar o cenário. Segundo a OIT seria necessário o esforço conjunto de governos para mudar o futuro.
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Geral
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital