Banner 01 - Marluvas - Dezembro
Banner 01 - Anuário 2019
Fujiwara Banner 1 Outubro
Banner 01 - Promo Circulação -  Outubro 2019 - proteção
Banner 01 - Ansell
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
Banner 1 - UniSafety - 3
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Geral
Geral
Embargos e interdições: SINAIT envia à SIT documento com reflexões sobre a NR 3
Data: 18/07/2019 / Fonte: Sinait

Brasília/DF - O SINAIT protocolou nesta quarta-feira, 17 de julho, na Subsecretaria de Inspeção do Trabalho - SIT, um documento com Comentários e Reflexões a respeito da proposta de revisão da Norma Regulamentadora - NR 3, que trata de embargos e interdições.

A análise foi elaborada por um conjunto de Auditores-Fiscais do Trabalho, incluindo o diretor do Sindicato Francisco Luís Lima, e a Auditora-Fiscal Aída Becker, com o apoio da Diretoria Executiva Nacional - DEN do SINAIT. O foco escolhido foi "o gradiente - diferença de risco - existente entre a situação real encontrada pelo Auditor-Fiscal do Trabalho durante a ação fiscal e a situação de referência (ou risco de referência) que seria aquela resultante de gestão de risco baseada na avaliação de riscos visando atingir o padrão de referência adequado, obrigações inescusáveis do empregador já previstas em outras NRs".

Preocupa, especialmente, o deslocamento da avaliação do risco da atividade, que é obrigação do empregador, para os Auditores-Fiscais do Trabalho. Além de se configurar uma distorção, afasta a necessidade da cultura prevencionista nas empresas. Também o método para a avaliação do risco é objeto de reflexão dos Auditores-Fiscais, pois há muitas possibilidades.

Uma das conclusões do documento é de que não há um método padronizado para avaliação ou estimativa de risco que alcance todas as necessidades de aplicação da NR 3. Outra, é de que não é adequada a avaliação de grave e iminente risco baseada no número de expostos ao risco. Em situações de baixo número de trabalhadores expostos, por exemplo, a metodologia fracassaria, e deixaria vulneráveis os trabalhadores. Além disso, a avaliação de risco é obrigação do empregador, essencial para fazer a gestão de riscos da atividade.

Por fim, o documento critica a redação proposta quanto à incorporação de procedimentos operacionais dos atos de embargos e interdições. Foi oferecida à SIT uma sugestão de redação da NR 3, considerada mais adequada pelo SINAIT e Auditores-Fiscais do Trabalho que, ao final, serão os que aplicarão a Norma.

Leia aqui
a Carta nº 106, contendo os comentários e reflexões sobre a revisão da NR 3 e aqui o Anexo com a redação proposta pelo SINAIT para a NR 3.
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Geral
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital