Congresso SST 2019 - Banner 01
Expo 2019 - Banner 01
Dicionário SST - banner 01
Banner 01 - Livro de Lucca
Promoção Mês dos Namorados 2019
Fujiwara Banner 1 Junho
Banner 1 - Promoção Congresso SST + Dicionário de SST Grátis
Banner 01 - Marluvas - Dezembro
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
Banner - 5 - Workshop SST
P NN Eventos - Banner 5
Banner - 5 - Congresso SST


Você está em: Noticias / Geral
Geral
ANAMT defende ações do extinto Ministério do Trabalho
Data: 07/01/2019 / Fonte: Anamt

São Paulo/SP - A Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT) é uma sociedade civil de caráter científico que, há cinco décadas, trabalha para congregar profissionais interessados na promoção da saúde dos trabalhadores brasileiros. Sempre pautamos nossa atuação na formulação de políticas e organização da atenção integral à saúde dos trabalhadores.

Diante disso, observamos com preocupação a extinção do Ministério do Trabalho e a divisão de suas atribuições entre as demais pastas. Reconhecemos a importância histórica do Ministério, que foi estruturado em 1930 e exerceu papéis fundamentais na proteção dos trabalhadores, como a regulamentação e fiscalização do trabalho.

A ANAMT espera que, mesmo sob sua nova estrutura, a atuação do Ministério do Trabalho - como as inspeções de trabalho e aprimoramento de normas regulamentadoras - sejam mantidas, assim como seus recursos para alcançar esta finalidade, tal qual a Fundacentro, que é um importante centro irradiador de informações e gerador de conhecimento a partir de suas pesquisas, além da prestação de serviços e capacitação. Sem fiscalização e pesquisa, a própria regulamentação tende a perder força.

Hoje, o Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), indica que, ao longo de 2017, ao menos um trabalhador morreu a cada 4,5 horas vítima de acidente de trabalho - no total, 1,066 milhão de acidentes foram registrados neste mesmo período. Ainda de acordo com o Observatório, a Previdência Social gastou mais de R$ 26,2 bilhões com pagamento de auxílios-doença, aposentadorias por invalidez, auxílios-acidente e pensões por morte de trabalhadores, apenas contando novas concessões entre 2012 e 2017.

Esses números apresentam o enorme desafio que está diante do novo governo, assim como o enorme prejuízo humano e financeiro que a falta de atenção à proteção dos trabalhadores pode causar. Em um cenário de desemprego e flexibilização das relações de trabalho, as políticas públicas voltadas à saúde do trabalhador são de extrema importância - muitas delas desenvolvidas, aprimoradas e fiscalizadas pelo Ministério do Trabalho. A ANAMT, como defensora da Medicina do Trabalho e da saúde dos trabalhadores, pede ao novo governo que valorize a proteção integral do trabalhador, além de registrar aqui seu apoio à atuação histórica da pasta.
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Geral
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
Expo 2019 - Banner 06
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital