Promo Dezembro 2019 - Proteção
title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Geral
Geral
Ação fiscal embarga obra por problemas de segurança em Maceió/AL
Data: 25/09/2017 / Fonte: Sinait

Maceió/AL - Auditores-Fiscais da Superintendência Regional do Trabalho de Alagoas - SRT/AL embargaram, no dia 21 de setembro, as obras de ampliação de um hospital no Bairro da Ponta Verde, em Maceió (AL), por constatarem situação de risco para os trabalhadores no local. A operação foi deflagrada por meio de denúncia anônima. Os trabalhos só retornarão após a adequação das irregularidades que motivaram o embargo da obra.

De acordo com o Auditor-Fiscal do Trabalho Alexandre Sabino, a ação fiscal constatou vários problemas na obra de ampliação do hospital. "A construção em andamento estava acontecendo muito próxima às redes de alta tensão. Não havia nenhum isolamento da rede energizada, o que poderia causar uma tragédia, com trabalhadores sendo eletrocutados".

Sabino destacou que os empregados não estavam usando os Equipamentos de Proteção Individual - EPIs. "Eles não usavam capacetes, luvas, entre outros itens obrigatórios". Explicou também que o canteiro de obra não possuía proteção contra queda. "Os andaimes estavam fora dos padrões mínimos de segurança; sem forração completa do piso de trabalho, entre outros problemas. A empresa responsável pela construção é obrigada a fornecer os equipamentos de proteção individual e condições de segurança para os operários".

Segundo o Auditor-Fiscal, os trabalhadores usavam a estrutura metálica do andaime como escada de acesso à cobertura da obra. "O deslocamento inadequado provoca situação de risco para o trabalhador que pode sofrer um acidente fatal no local".

Além dos problemas detectados, Alexandre Sabino disse que formalizou uma denúncia no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Alagoas - CREA/AL por causa da ausência de placa e responsável técnico pela obra. "Não tinha a placa obrigatória informando os dados dos responsáveis pela obra. É preciso saber se a empresa está regularizada junto ao órgão responsável, para evitar ainda mais problemas futuros".
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Geral
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital