banner 01 - Anuario 2017
Fujiwara - banner 1 - SET
Delta Plus - Diamonddv - banner 01 - setembro
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P Revista Proteção Digital Banner 4
P NN Eventos - Banner 5
P Revista Emergência Digital Banner 5


Você está em: Noticias / Estatísticas
Estatísticas
Pesquisa mostra indústria atenta à segurança e saúde no trabalho

Gelson Bampi/Agência FIEP
Data: 26/07/2016 / Fonte: Agência FIEP

Investir em segurança e saúde no trabalho gera retornos visíveis aos negócios - é o que mostra pesquisa inédita do Sesi. O levantamento, realizado com 500 médias e grandes empresas aponta que, para 48% delas, ações para aumentar a segurança no ambiente laboral e promover a saúde de trabalhadores reduzem as faltas ao trabalho. Para 43,6%, esses programas aumentam a produtividade no chão-de-fábrica e 34,8% apontam que essas ações reduzem custos.

A pesquisa foi realizada entre outubro de 2015 e fevereiro de 2016 e constatou que 71,6% das indústrias dizem dar alta atenção à saúde e segurança dos trabalhadores. Para 76,4% dos entrevistados, a indústria brasileira deve aumentar a sua atenção ao tema nos próximos cinco anos.

Ainda segundo o levantamento, essa relevância dada ao tema está relacionada principalmente com o bem-estar do trabalhador e maior conscientização das empresas e prevenção de acidentes de trabalho: dados do Ministério do Trabalho e Previdência Social apontam que o número de acidentes de trabalho por grupo de 100 mil trabalhadores caiu mais de 17% entre 2007 e 2013 - de 1.378, em 2007, para 1.142, em 2013.

De acordo com a gerente de segurança e saúde do Sesi no Paraná, Juliana Lacerda, a promoção de saúde e segurança para o trabalhador gera uma redução direta nos custos. "Quanto mais reduzir as faltas dos trabalhadores, menos a empresa perderá. O Sesi conta com um corpo técnico de mais de 400 profissionais para auxiliar tanto o funcionário quanto as empresas", salienta.

Serviços
A pesquisa mostra ainda que 60% das empresas dão grande importância a programas de promoção da saúde de trabalhadores, que vão além do cumprimento de requisitos legais. Entre as principais ações estão a gestão dos afastamentos por doenças, executada por 87,8% das indústrias, e o monitoramento de aspectos ergonômicos no ambiente de trabalho, feito por 84% dos empreendimentos.

Na Schwan Cosmetics, de São José dos Pinhais, além do Programa de Gestão de Riscos Ambientais - que verifica fatores como ruídos da fábrica, produtos químicos, entre outros elementos - a empresa também implementou outras ações, como exames periódicos dentro da própria empresa (por meio da unidade móvel do programa Cuide-se+, do Sesi no Paraná). "Facilita muito, pois o funcionário não precisa sair da empresa e os resultados também saem mais rápidos", diz a coordenadora de Recursos Humanos, Fernanda Guginski Peicho.  O projeto piloto do serviço Alimentação Saudável do Sesi - que hoje já está em funcionamento - começou pela Schwan. "Muitos colaboradores, vendo o resultado dos colegas, que melhoraram seus hábitos alimentares e de atividades físicas, também quiseram participar do programa", conta Fernanda.

Na Metalus Indústria Mecânica, os exames periódicos, realizados pelo Sesi na própria indústria, refletem na produtividade, fala uma das diretoras, Carol Pardilla Giolitti de Canestraro. "Uma das grandes vantagens é que o trabalhador não precisa se deslocar, e isso impacta no dia a dia." Cliente do Sesi há 10 anos, a empresa passou a observar um maior controle de dados e informações com os serviços. "Temos hoje um histórico do funcionário, com seu quadro clínico. A empresa busca que ele preserve a sua saúde. Há hoje uma parceria e preocupação maior com a saúde", salienta. Há oito anos, o Sesi no Paraná atendia com seus serviços cerca de 80 mil trabalhadores - hoje, já são cerca de 250 mil beneficiados com os programas da instituição.

Segmentos
Além do setor de máquinas e equipamentos, outros setores industriais considerados no levantamento do SESI foram construção, instalação e manutenção, indústria metalúrgica, indústria alimentícia, vestuário, embalagens e plásticos, têxtil, papel e celulose, calçados, energia, madeireiro, bebidas, entre outros. Na visão das empresas, os aspectos da área de saúde e segurança que mais prejudicam a produtividade dos trabalhadores são acidentes e estresse no trabalho seguidos de doenças crônicas não-transmissíveis, como problemas osteomusculares, pressão alta e diabetes.

Sesi no Paraná
O Serviço Social da Indústria (Sesi) oferece soluções em segurança, saúde e educação para a indústria, para o trabalhador e sua família. Com o objetivo de reduzir despesas com saúde, prevenir acidentes de trabalho e promover a saúde dos trabalhadores, o Sesi no Paraná oferece consultorias e serviços exclusivos para a indústria, garantindo mais competitividade e produtividade para os negócios, diminuindo gastos e atuando de forma preventiva. Com foco na educação inovadora ao alcance do trabalhador da indústria, o Colégio Sesi é a maior rede de Ensino Médio do Paraná, e conta com cinco unidades internacionais.
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Estatísticas
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
AmbLegis banner6 - 09/17
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Assine a Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital