Promo Dezembro 2019 - Proteção
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Estatísticas
Estatísticas
Empresários do AM gastam até 5% do custo de obras com SST

Ricardo Oliveira - Em Tempo
Data: 28/09/2013 / Fonte: Em Tempo

Manaus/AM - Os empresários da construção civil no Amazonas gastam, pelo menos, 5% do custo total de um empreendimento com investimentos para a segurança dos trabalhadores do setor. 

O recurso é dividido entre a oferta de treinamentos para funcionários e aquisição de Equipamentos de Proteção Individual e Coletiva (EPIs e EPCs) utilizados nos canteiros de obras espalhados pelo Estado, segundo dados divulgados pelo Sindicato das Indústrias da Construção Civil no Amazonas (Sinduscon-AM), durante evento de segurança no setor.

Considerando que uma construção de porte médio em Manaus custa em torno de R$ 40 milhões, tornar a obra segura na capital amazonense custa, no mínimo, R$ 2 milhões ao empresário, conforme estimativa do sindicato.

De acordo com o vice-presidente da entidade e empresário do ramo, Frank Souza, o investimento varia de acordo com o tamanho da obra e o número de funcionários envolvidos.

"A aplicação é pequena em relação ao benefício oferecido, tendo em vista que o valor investido impede acidentes de trabalho que, por sua vez, causam um impacto muito maior no orçamento da empresa", avaliou.

De acordo com informações levantadas pelo Sinduscon-AM os investimentos visam a compra de equipamentos de proteção - capacete, bota, luva, cinto de segurança, fardamento e óculos -, proteção da periferia da obra e treinamentos de pelo menos oito horas para trabalhadores que operam em altura (andaimes e plataformas de construção).

"O objetivo é evitar os principais acidentes do setor que são as quedas, choques elétricos e escavações", acrescentou Souza.

Acidentes de trabalho

Dados divulgados pelo Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil do Amazonas (Sintracomec-AM) durante o evento, que debateu saúde e segurança no segmento, apontam que em 2012 - dados mais recentes - um total de 600 trabalhadores da construção civil foram vítimas de acidentes de trabalho em canteiros de obra no Amazonas, sendo cinco deles acidentes fatais.

Para o secretário de Saúde do sindicato, José Orlando Lima, o dado aponta para alta incidência de falhas na segurança. Segundo ele, o número corresponde a pequenos e graves acidentes e abrange não apenas os trabalhadores formais, como também os terceirizados.

"Em torno de 15% dessa informação (90 acidentes) é relacionada à queda de trabalhadores de plataformas de construção acima de dois metros de altura e, por esse motivo, a segurança demanda mais investimentos", alertou.

Lima estima que devido a um número maior de empresários apostando na prevenção em lugar da correção, o número deve diminuir consideravelmente este ano. 

"A expectativa é de que o número de acidentes de trabalho no setor até dezembro fique abaixo dos 100 - incluindo ocorrências leves e graves, uma redução superior a 80%", projetou o secretário de Saúde.  
 

Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Estatísticas
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital