Banner 1 Marluvas - Set/Dez
Banner Bracol 1 Novembro
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Estatísticas
Estatísticas
Acidentes de trabalho caem 3% em 2014, diz Previdência

Divulgação/Pixabay
Data: 18/03/2016 / Fonte: Redação Revista Proteção

Com um atraso de pelo menos cinco meses na publicação do AEPS 2014 (Anuário Estatístico da Previdência Social), a redação da Revista Proteção teve acesso aos principais números acidentários referentes ao ano em análise. A partir dos dados divulgados, observa-se que houve redução de 3% nos acidentes de trabalho registrados no país, sendo 704.136 ocorrências contra 725.664 em 2013. Mesmo com a diminuição, vale destacar que os acidentes de trajeto aumentaram no Brasil no ano de 2014.

Foram registrados 115.551 acidentes de trajeto em 2014, sendo 3% a mais do que em 2013. Para Marco Antonio Gomes Pérez, diretor do Departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional do MTPS, este aumento acompanha o crescimento dos empregos formais. "Não houve mudança, o que significa que continua ruim. Sabemos dos perigos das motos no trânsito e os trabalhadores vêm usando mais motos para se deslocarem para o trabalho", analisa.

Já os casos de doenças ocupacionais registradas em 2014 diminuíram 9,4% se comparadas ao ano anterior. Segundo ainda o levantamento, os acidentes típicos caíram 1,5% em 2014, com o registro de 427.939, sendo 6.400 acidentes a menos do que os informados em 2013. O número de acidentes com CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) registrados em 2014 foi de 559.061, sendo 0,8% a menos que em 2013. O número de acidentes sem CAT informados diminuiu 10,4%, de 161.960 em 2013 passou para 145.075 em 2014. Para o diretor do DPSSO, o aumento dos trabalhadores formais no setor terciário da economia (comércio e serviços) pode ter relação com a redução no total dos acidentes de trabalho. "Sabemos que no setor terciário a exposição a acidentes do trabalho não se dá de forma igual à da agricultura e indústria, onde o risco é maior. Houve também um processo de terceirização importante em que serviços de maior risco podem estar sendo feitos fora do pais. Por outro lado, tem as mudanças tecnológicas, a automatização, que mudam o perfil de risco e podem estar contribuindo para reduzir acidentes", avalia.

Conforme ainda os dados divulgados, houve uma queda de 3,2% no número de acidentes liquidados em 2014. Esse percentual representa 24.134 acidentes a menos do que os liquidados em 2013. De acordo com o levantamento, também diminuiu em 2% o número de óbitos, sendo 58 mortes a menos em 2014. A assistência médica que registrou 106.967 casos teve um decréscimo de 2,4% comparando-se com os dados de 2013.

As incapacidades permanentes tiveram queda de 18,8% no ano analisado, sendo registradas 13.833 no total. Além disso, diminuíram as incapacidades temporárias em 3%. De acordo com os dados, os principais benefícios pagos referentes a acidentes de trabalho foram as incapacidades temporárias com menos de 15 dias (48,07%) e com mais de 15 dias (34,82%).

As tabelas com os principais números acidentários de 2014 pode ser acessados aqui.

Confira os dados de acidentes de trabalho para o ano de 2014 e a reportagem completa sobre o assunto na edição do mês de abril da revista Proteção.
Comentários
João Victor Martins da Silva Denuncie este comentário
Ocorreram menos acidentes, não porque melhoraram os ambientes de trabalho no país, mas poque tem menos trabalhadores nas industrias, nos canteiros de obras etc, pois foram demitidos e migraram para a informalidade, e nesta condição, os acidentes que porventura venham a acontecer não são comunicados ao MTPS. Quando for divulgado os dados de acidentes de 2015 será menor ainda, as empresas não param de demitir e algumas estão fechando as portas.
Claudio Surdi Junior Denuncie este comentário
Essas estatísticas de acidente de trabalho são as estatísticas mais mentirosas que existe!!!! Podem ter certeza que esse número de acidentes e doenças é 10, 15 vezes maior do que os anunciados. O Brasil ainda é um país muito pobre em cultura de segurança, acredito que esse problema se repita nos 4 cantos do país. A falta de educação e também a falta de fiscalização são fatores que fazem com que esses números sejam altíssimo.
Daniel Denuncie este comentário
Formalmente pode até ser, mais na realidade é outra, muitos trabalhadores se acidenta e as empresas não registram e nem emitem CAT
Jose Henrique da Silva Assuncao Denuncie este comentário
Nós que somos da área ainda temos que ler e ver estes tipo de estatísticas e acredita que o que estamos lendo é verdade. Nós sabemos o esforço que fazemos para que a prevenção aconteça nas empresas onde trabalhamos. Vamos fazer um esforço colegas prevencionistas papai noel existe.
Antonio Jose Oliveira Rodrigues Denuncie este comentário
Boa tarde, prevencionistas e verdade concordo em numero e grau, recentemente realizei uma vistoria em uma loja do comercio e detectei varias situações de acidentes , como queda de escada, sem o devido registro e o pior a trabalhadora ficou sequelada.
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Estatísticas
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital