Promo Dezembro 2019 - Proteção
title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Doenças Ocupacionais
Doenças Ocupacionais
Selo de ruído em eletrodomésticos já vigora no país
Data: 28/02/2014 / Fonte: CBN Foz

Itapetininga/SP - Desde de fevereiro de 2014 os aparelhos eletrodomésticos que fazem barulho, como por exemplo, liquidificadores, secadores e aspiradores de pó, estão sendo vendidos com um selo do Inmetro e Ibama. O selo indica os níveis de ruído produzidos pelos aparelhos em decibéis, e tem o objetivo de informar o consumidor e estimular a indústria a colocar no mercado produtos mais silenciosos. Quanto maior o número, mais barulho o eletrodoméstico faz.

Em uma loja de Itapetininga (SP), os equipamentos já estão sendo comercializados com a novidade. O gerente do estabelecimento, Roque de Oliveira, acredita que a medida é importante, mas confessa que os clientes ainda não estão habituados a conferir as embalagens na hora da compra. "Ao contrario do selo de consumo de energia, que já virou um hábito da população, o selo de ruído ainda não é habito. Os consumidores ainda não consultam quantos decibéis cada aparelho produz", afirma.

Para o confeiteiro Ricardo Henrique de Barros, os selos serão importantes na próxima compra de material. Por causa do trabalho, ele tem que ficar quase o dia todo ouvindo o som do liquidificador e da batedeira. "Já faz quase 17 anos que eu trabalho nessa área, então estou acostumado já", explica.

Outro local de trabalho que também causa estresse pelo barulho é nos salões de beleza. Graziela Maria é dona de um salão, e conta que além do som dos secadores, o barulho das conversas das clientes também é alto. A consequência é sentida na hora do descanso. "Quando eu vou dormir eu ainda estou um pouco atormentada, de tanto barulho. O som do secador parece que ainda fica na minha cabeça", conta.

O engenheiro de segurança do trabalho Luíz Alberto Cleto, foi convidado pelo TEM Notícias para fazer a medição dos níveis de ruído no salão de beleza de Graziela Maria. O nível marcado pelo decibelimetro passou dos 80 decibéis, número considerado prejudicial aos nossos ouvidos, segundo o engenheiro. "O problema do ruído é a constância. É com o tempo que pode causar lesões chegando até perda de audição, ou até lesões físicas no sistema nervoso central, no sistema cardiovascular, causando lesões irreversíveis", completa.

Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Doenças Ocupacionais
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital