title='Clique aqui para ver mais sobre Fujiwara Banner 1 Dezembro'
Banner 1 Marluvas - Set/Dez
Promo Dezembro 2019 - Proteção
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Doenças Ocupacionais
Doenças Ocupacionais
Pressão no trabalho gera mais funcionários com depressão
Data: 19/03/2014 / Fonte: Tribuna da Bahia

Salvador/BA - Pressão para entregar relatórios, para atingir metas, assédio moral e sexual estão entre os principais motivos para o aumento do pedido de auxílio-doença nos casos de depressão no ambiente de trabalho. Segundo informações do Ministério da Previdência Social, em 2013, 61 mil pessoas receberam o benefício, um aumento de 5,5% de afastamento por episódio depressivo, em relação a 2012.

O estado para onde mais saiu o auxílio-doença foi São Paulo, com 18.888 concessões do benefício em 2013.  A Bahia não está entre os que mais requisitaram o benefício, mas foi contabilizado um aumento de 990 autorizações em 2012, para 1.097  em 2013 por causa de depressão, em 2013. Todos os casos estão diretamente relacionados a episódios depressivos. Os outros motivos foram por causados por transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de drogas lícitas e ilícitas.

Segundo a professora de psicologia da Unifacs, Ana Maria Garrido, normalmente sujeitos mais vulneráveis não suportam a pressão no ambiente de trabalho, vindo a agravar o quadro com a falta de controle e a falta de apoio dos colegas.

"As relações precisam ser muito saudáveis no trabalho porque é lá que o indivíduo passa a maior parte do tempo, normalmente, e tem a ocupação como uma válvula de escape", afirma.

Mas a psicóloga faz um alerta para os colegas. "Se a pessoa perceber que o colega está com um comportamento muito introspectivo, como uma tristeza profunda, mostrando desinteresse, falta de cuidado, é hora de ajudá-lo. Quem for mais próximo deve indicar o apoio de um profissional para que o tratamento seja realizado o quanto antes", explica.

Outro fator importante que a professora ressalta é o cuidado que os colegas devem ter com um colega em depressão. A banalização da situação pode agravar ainda mais o quadro do paciente, que, naquele momento, precisa de ajuda. Por isso é preciso ficar atento a sintomas como a diminuição ou perda de humor, diminuição do desempenho de atividade, queda de autoconfiança, queda da capacidade de concentração. Além de fadiga, problemas de sono e diminuição de apetite.

Comentários
Maria José F. de Oliveira Denuncie este comentário
A Pressão no trabalho, tem contribuído para aumentar o número de servidores que abandonam seus cargos, deixando para trás muitas vezes, muitos anos de experiências adquiridos no exercício de sua função, esquecendo até o quanto foi difícil adquirir o cargo que ocupa, fruto de muito estudo, para através de um processo seletivo (concurso) exercê-lo. Tal atitude retrata revolta e desespero, pois nosso país está entregue esquecendo e abandonando seus filhos.
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Doenças Ocupacionais
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital