P Gas Alert Maxt II | Honeywell - Banner 1
P UVEX Carbonvision Honeywell  - Banner 1
P Graduacao USP Banner 1
P Sudravit Alimentos Banner 1
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Produtos & Serviços
    Sipats
    Últimas Notícias
P Emergencia Crianca Banner 4
P Fotos Redes Sociais - Banner 5
P SuperGuiaNet Máscara Facial - Banner 5
P Eventos do setor Emergência Banner 5
P Nova Loja Virtual SST - Banner 5
P NN Eventos - Banner 5


Você está em: Noticias / Doenças Ocupacionais
Doenças Ocupacionais
Motoristas estão expostos a risco por causa do trabalho
Data: 01/02/2012 / Fonte: Anamt

Motoristas constituem um grupo profissional que frequentemente está exposto ao trabalho em turnos e noturno. Os trabalhadores em turnos e noturno estão expostos a um risco 40% maior de desenvolver doenças cardiovasculares do que os trabalhadores diurnos.

Os principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares entre os trabalhadores em turnos e noturno foram apresentados durante o X Fórum Presença Anamt, em novembro do ano passado, e entre eles estão: a dessincronização dos ritmos cardíacos, alterações nos horários das refeições, alterações metabólicas, alterações comportamentais nocivas à saúde, estresse e débito de sono.

"Os motoristas têm, por característica, uma jornada extensa de trabalho, o que os leva à privação crônica de sono. Chama a atenção a alta prevalência de vida sedentária, hábitos alimentares inadequados e obesidade, assim como o grande número de fumantes e de hipertensos. Essas características colocam essa população em risco para uma série de patologias cardiovasculares, tais como hipertensão arterial sistêmica, hipercolesterolemia e coronariopatias", afirma a doutoranda Elaine Marqueze, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), que vem estudando a classe de trabalhadores.

De acordo com Elaine, um dos principais fatores de risco é a elevada prevalência de obesos nessa categoria profissional, em torno de 28%. Na população em geral essa prevalência é em torno de 6%, segundo dados da Organização Mundial de Saúde, de 2006. Em pesquisas recentes, pessoas obesas parecem ser mais vulneráveis ao estresse.

Outro importante fator de risco é a elevação do hormônio cortisol, também conhecido como o hormônio do estresse. "Em nosso grupo de estudos, coordenado pela professora Claudia Moreno, verificamos que elevadas concentrações do cortisol em motoristas de caminhão que trabalham em horários irregulares estão correlacionadas ao sono de curta duração, baixa satisfação no trabalho, diminuição do colesterol bom (HDL), elevação do colesterol ruim (VLDL) e aumento dos níveis de triglicérides", explica Elaine.

O estresse no trabalho dos motoristas pode estar relacionado aos riscos da profissão, com a elevada demanda, horários irregulares e aspectos sociais. Segundo o dr. Zuher Handar, diretor científico da Associação Nacional de Medicina do Trabalho (Anamt), os médicos do trabalho têm um novo desafio no atendimento ao trabalhador, que é o de olhar o indivíduo por inteiro e garantir uma atenção integral a sua saúde.

"Como podemos observar, as doenças que hoje acometem os trabalhadores não são mais somente aquelas clássicas ou ocupacionais. O trabalhador exposto a diversos outros fatores e condições de trabalho pode desenvolver ou agravar determinadas patologias que, muitas vezes, passam desapercebidas pelos profissionais", aponta o médico.

Ao analisar os fatores de risco para as doenças cardiovasculares é importante verificar suas características de trabalho, que podem levar a comportamentos negativos à saúde como tabagismo, baixo nível de atividade física, hábito alimentar inadequado e obesidade.

"A promoção da saúde do trabalhador com um olhar para a vigilância dos seus determinantes tem que, certamente, ter o seu foco em um programa de atenção integral à saúde de todos os trabalhadores, pois lembro que mesmo nesta categoria profissional temos muitos trabalhadores que são autônomos ou informais", assegura Handar.

A realização de programas de bem-estar aos motoristas, incluindo ações educativas e atividades de apoio e cooperação aos restaurantes de paradas, nos casos dos motoristas de caminhão, é fundamental para prevenir o aparecimento dos fatores de risco, tal como a obesidade.

"A regulamentação da profissão de motorista, sancionada no final do ano passado, e a diminuição das longas jornadas de trabalho também são exemplos de prevenção das doenças", completa a doutoranda.

Comentários
Lázaro elveci de oliveira Denuncie este comentário
Concordo plenamente que os moristas estão expostos a vários fators de risco tais como os citados na matéria.
Gostaria apenas de citar mais um; os altos índices vibracionais em que estão sujeitos.
Durantes as inúmeras medições de vibração em motoristas, tenho encontrado índices na maioria dos caso superiores a 0,50 m/s².
Fica a alerta para mais esse fator de risco.
JOAO PAULO DE MESQUITA Denuncie este comentário
Do assunto abordado, gostaria de saber da referida colega , se estão pensando em distinguir por categoria o assunto, pois muitos estarão concorrendo a percepção do benefício.

Abraços...
Michael Bastos Denuncie este comentário
Olá Bom Dia!
Além dos altos índices vibracionais não podemos deixar de lado o ruído, quando muitas vezes o profissional de transporte fica exposto ao enfrentar inúmeros congerdiocinamentos em grandes e pequenas cidades onde é grande a incidência de ruídos, pois na maioria o veiculo não é provido de sistema de ar refrigerado em sua cabine.
Wendi Gabriela. Denuncie este comentário
> Caros colegas,além de todos os riscos citados acima,um risco em potencial aos caminhoneiros é os ACIDENTES, que muitas vezes poderiam ser evitados com uma simples manunteçaõ períodica.
> Acho que seria fundamental que as empresas de transporte se peocupa-se mas com a questão da saúde dos motoristas,como exemplo um plano de saúde.
> Os pátios onde os carreteiros esperão para descarregar/carregar tem a questão das patículas em suspensão,até mesmo na carraga e descarga de matériais.

Grata..
daniel verçosa Denuncie este comentário
Meus caros, boa tarde.
Sou motorista profissional e trabalho em uma grande empresa de transporte coletivo, também sou técnico de segurança do trabalho e concordo com todos esses comentariosmas, oque mais castiga a saúde motorista é o STRESS. Este sim é o campeão dos males que afetam os motoristas,devido aos grandes congestinamentos nas grandes cidades, da falta de profissionais formados adequadamente, da ganância dos empresários, obrigando o profissional a dobrar sua carga horária e por aí vai uma extensa lista de fatores que contribuem para este mal que afeta todos os motoristas. Daí eu pergunto. O que fazer? Reclamar com quem? Quem souber a resposta, por favor fale. Pois no meu entendimento não há ninguem em todo mundo que consiga soçucionar este problema, mesmo porque, os que poderiam, pelo menos amenizar a questão, também fazem parte dos que engordam os bolsos em detrimento dos menos favorecidos.
Felipe Pereira de Oliveira Denuncie este comentário
Gostaria dos créditos da notícia para utilizar alguns dados como citação em um trabalho. Grato.
Francisco Mendes Denuncie este comentário
Bom, interessante essa matéria. Sou motorista e tenho pouco tempo nessa profissão e ja tive um problema sobre o mesmo, e os riscos: físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e riscos de acidentes estão constantemente na minha rotina, acabo de me recuperar de uma dor forte nas costas. e com essa matérai eu pude entender mais sobre esses riscos....
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Mais de Doenças Ocupacionais
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
P Curso de Higiene Ocupacional - Banner 6
P Cadastre-se Banner 6
P Agenda 2015 Banner 6
P Assinatura Emergencia Banner 6
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação Download
Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital