Banner 1 - GRO - 2020
Banner 1 - PoliUSP - Janeiro 2020
Banner 01 - Promo Circulação -  Janeiro 2020 - proteção
Banner 1 - SESI RS - 21/1 a 11/2
Banner 06 - Promo Circulação - Janeiro 2020 - proteção
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias


Você está em: Noticias / Acidentes do Trabalho
Acidentes do Trabalho
Pais lamentam morte de haitiano soterrado em obra em Anápolis
Data: 07/10/2017 / Fonte: G1

Anápolis/GO - O corpo do haitiano Julnes Lundy, de 29 anos, que morreu soterrado enquanto trabalhava em uma obra do programa Minha Casa, Minha Vida, em Anápolis, a 55 km de Goiânia, foi liberado do Instituto Médico Legal (IML) após 30 dias. Os pais da vítima, que moram no Haiti, vieram ao país para o enterro e lamentam a perda do filho.

"Eu só tinha ele, agora, com a morte do meu filho, não tenho mais nada. Perdemos tudo", disse a mãe do operário, Mathe Nicola.

Julnes morreu no último dia 6 de setembro, enquanto cavava uma vala na obra. Houve um soterramento e, além dele, também morreu o goiano Jocelio Gabriel da Silva, de 42 anos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o buraco tinha cerca de três metros de profundidade e as vítimas trabalhavam na construção da rede de esgoto do condomínio.

Na ocasião, a construtora responsável pela obra informou à TV Anhanguera que apurava as causas do acidente, mas que os trabalhadores eram contratados por meio de uma empresa terceirizada. O G1 não localizou a companhia responsável pelas contratações dos funcionários para comentar o caso até a publicação desta reportagem.

O Ministério do Trabalho de Anápolis também informou à TV Anhanguera que investiga as causas do acidente.

Tristeza
Pai da vítima, o produtor rural Julner Lundy contou que a família vendeu parte dos animais que tinha para que Julnes pudesse vir ao país e trabalhar em busca de melhores condições de vida para toda a família.

"Meu filho veio para o Brasil para juntar dinheiro, para nos ajudar no Haiti e para estudar. Vendi o pouco que tinha para ajudá-lo nesse sonho, mas agora não tenho mais nada", lamentou.

Os pais de Julnes devem ficar no país até o fim do ano para resolver questões previdenciárias e de indenização. Porém, já pensam em não ir mais embora. "Quando soube de sua morte, minha cabeça ficou confusa. Senti muita dor. Sem meu filho não vejo razões para continuar lá. Queremos continuar os sonhos dele aqui e terminar nossos dias em Anápolis".

O corpo do haitiano será velado e enterrado em Anápolis ainda neste sábado (7).
Comentários
Deixe seu comentário sobre a notícia:
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
* E-mail, Profissão, Estado e cidade não serão publicados.
 
 
 
   
 
 
 
Código de verificação:

Repita o código ao lado:
 
 
Enviar


Notícias relacionadas
Mais de Acidentes do Trabalho
 
1     2     3     4     5     6     7     8     9     10
Edição do Mês
 
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital