P Assinatura Proteção digital banner 1
Fujiwara - banner 1 - MAI
ExpoProteção - 01
Delta Plus - Diamonddv - banner 01 - maio
 
 
    Acidentes do Trabalho
    Doenças Ocupacionais
    Empresas & Negócios
    Estatísticas
    Eventos
    Geral
    Legal
    Leia na Edição do Mês
    Práticas de Prevenção
    Produtos & Serviços
    Últimas Notícias
P IBTEC banner 4
P NN Eventos - Banner 5
P Links Interessantes Banner 5
P Revista Emergência Digital Banner 5
Banner - 5 - Blog Segurança do Trabalho
P Fotos Redes Sociais - Banner 5


Você está em: Matérias / Memória / Origens e perspectivas
Memória
Origens e perspectivas
Desde 1970, a Ergonomia contribui para um ambiente laboral mais saudável no Brasil

Ergonomia é uma palavra de origem grega composta de ergo = trabalho e nomos = leis ou normas. Essa palavra só começou a fazer parte dos dicionários a partir de 1857. A ergonomia é o estudo científico voltado para a organização do ambiente e dos processos de trabalho visando preservar a saúde e a integridade dos seres humanos. O que pouquíssima gente sabe é que o pintor Leonardo da Vinci (1452 - 1519) foi um dos precursores desta área. Embora se intitulasse um homem sem estudos, alguns o apresentam como o inventor das ciências modernas, fundamentadas num método que se basearia na experiência e na matemática. Leonardo combinou, em um mesmo desenho, o homem no círculo e no quadrado, promovendo estudos acerca das dimensões e movimentos humanos.

Da definição do conceito ergonomia por Kenneth Frank Hywel Murrel, em 1949, até o início dos primeiros estudos brasileiros nessa área passaram-se mais de 20 anos. Foi na década de 1970 que, influenciadas pelo pesquisador francês Alain Wisner, se iniciaram as primeiras abordagens ergonômicas, o que justifica, até os dias atuais, o fato de muitos estudos do setor no país seguirem a abordagem francesa do Analyse Ergonomic Du Travail - AET.

DEFINIÇÃO
Todavia há de se ressaltar que no texto original da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), de 1943, embora seus autores pouco ou quase nada tivessem ouvido falar de ergonomia, inseriram o Artigo 180 que dizia "Para evitar a fadiga será obrigatória a disposição de assentos ajustáveis à altura do indivíduo e função exercida". É notório que neste dispositivo a questão da postura do homem no ambiente de trabalho estava sendo preservada.

Desta forma, a ergonomia é uma ciência que visa proporcionar o conforto e segurança nas atividades e busca a produtividade no processo. A ergonomia apresentou grande evolução nos últimos anos com o surgimento dos diversos casos de Lesões por Esforço Repetitivo e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT). O conjunto de conhecimentos científicos referentes ao homem é fundamental para a concepção de ferramentas, máquinas e dispositivos que possam ser usados com o máximo de segurança, conforto e eficácia. Assim, com a análise dos postos de trabalho, é possível se determinar os parâmetros necessários para que um operador possa executar suas tarefas, definindo os dispositivos técnicos, meios, organização e ambientação do local de trabalho.

A Norma Regulamentadora 17 (Ergonomia) foi regulamentada especialmente pelas disposições contidas na Seção XVI (Da Prevenção da Fadiga) do Capítulo V da CLT, assim como outros artigos do mesmo diploma legal com a redação que foi dada pela Lei 6.514 de 1977. Em 23/11/1990, mediante a Portaria 3.751, na época, Ministério do Trabalho e da Previdência Social, procedeu à primeira reformulação da NR 17 ampliando os seus tópicos de abordagem, antes resumidos a três (levantamento, transporte e descarga de materiais e bancadas, mesas, escrivaninhas e papéis e assentos ajustáveis).

ENTIDADE
Um importante feito para a ergonomia brasileira foi a criação da Abergo - Associação Brasileira de Ergonomia. Em 13 de julho de 1983, Itiro Iida, Anamaria de Moraes, Franco Lo Presti Seminério e Ued Martins Manjub, firmaram a carta consulta sobre a criação da entidade nas dependências do Instituto Superior de Estudos e Pesquisas Psicossociais da Fundação Getúlio Vargas. Em 30 de NOVEMBRO do mesmo ano foi criada a Abergo. Em 1984 a entidade foi aceita como membro da International Ergonomics Association.

Atualmente com os seus Anexos I e II, a NR 17 tem buscado o aperfeiçoamento e inclusão de postos de trabalho antes não imaginados, como os operadores de check out e no teleatendimento/telemarketing. Isso demonstra que a ergonomia, como ciência aplicada ao mundo laborativo, não tem limites. O visionário Leonardo da Vinci que o diga!

*Coluna publicada na edição 305, maio de 2017.





Luis Augusto de Bruin
- Especialista em Direito Trabalhista e Previdenciário, professor em cursos de formação de Técnico de Segurança do Trabalho e consultor de empresas na área de políticas de prevenção.
 
Mais de Memória
 
1     2
Edição do Mês
 
ExpoProteção - 06
AmbLegis banner6 - 05/17
Banner 06 - Criffer
Banner 6 Mavaro - 01
 

 
 
© Copyright 2009 - Revista Proteção. Todos direitos reservados.
Rua Domingos de Almeida, 218 - 93.510-100 - Novo Hamburgo - RS - Brasil. Central de Atendimento: 51 2131.0400
Assine a Revista Proteção Outras Publicações Nossos Eventos Eventos SST SuperGuiaNet Loja Virtual Legislação
Download Entidades Galerias Fale Conosco
Loft Digital